6 de fevereiro de 2011

Pantufas velhas matam

chicotadasPost 694   (Imagem daqui)

(Texto auto-censurado)

9 comentários:

Kruzes Kanhoto disse...

Coisas do multiculturalismo tão apreciado por uma certa intelectualidade...

Anónimo disse...

Sim, uma intelectualidade mainstream que dá pena (ou será náusea?).
Abraço.
joao de miranda m.

Anónimo disse...

venho aqui por vezes, porque isto me parece fugir um pouco desse limitado e limitativo mainstream de que fala. não sei porquê, mas nota-se por aqui um pouco de contracorrente, não?

Faty disse...

Pessoalmente gosto do multiculturalismo e ainda mais da interculturalidade. Claro que às vezes existe uma coisa chamada choque cultural mas também outra chamada etnocentrismo... De qualquer forma, o que está em causa são a violação dos direitos humanos e formas medievais e obsoletas de vida. Lamentáveis, pois claro. Tb não gosto de pantufas velhas...em lado nenhum.

Anónimo disse...

Sim, claro. Eu também não tenho nada contra essas posições. Apenas as considero dados adquiridos, sem necessidade de as intelectualizar. É essa intelectualização (de um fenómeno tão natural como a vida) que eu abomino. Não o facto em si, que considero, obviamente, desejável.
Grande abraço.
joao de miranda m.

Anónimo disse...

Sim, claro. Eu também não tenho nada contra essas posições. Apenas as considero dados adquiridos, sem necessidade de as intelectualizar. É essa intelectualização (de um fenómeno tão natural como a vida) que eu abomino. Não o facto em si, que considero, obviamente, desejável.
Grande abraço.
joao de miranda m.

Anónimo disse...

Sim, claro. Eu também não tenho nada contra essas posições. Apenas as considero dados adquiridos, sem necessidade de as intelectualizar. É essa intelectualização (de um fenómeno tão natural como a vida) que eu abomino. Não o facto em si, que considero, obviamente, desejável.
Grande abraço.
joao de miranda m.

Anónimo disse...

Sim, claro. Eu também não tenho nada contra essas posições. Apenas as considero dados adquiridos, sem necessidade de as intelectualizar. É essa intelectualização (de um fenómeno tão natural como a vida) que eu abomino. Não o facto em si, que considero, obviamente, desejável.
Grande abraço.
joao de miranda m.

Anónimo disse...

Sim, claro. Eu também não tenho nada contra essas posições. Apenas as considero dados adquiridos, sem necessidade de as intelectualizar. É essa intelectualização (de um fenómeno tão natural como a vida) que eu abomino. Não o facto em si, que considero, obviamente, desejável.
Grande abraço.
joao de miranda m.