5 de junho de 2011

1. Para lá da noite eleitoral (1)

derrotaSócrates acabou de fazer agora mesmo o melhor discurso da sua vida política. O discurso dos derrotados é sempre mais grandioso que o dos vencedores. Existe neles a patine do tempo que se esvai e que nos mostra, a posteriori, aquilo que nem sempre conseguimos entender, aquilo que nem sempre nos pareceu ter sido bom… E certamente não foi.

Também eu sinto algum alívio nesta ruptura. No entanto, não vislumbro dias mais felizes que os que vivi até agora. Um discurso demagógico? Pode ser. Mas também pode ser que venhamos a ter saudades deste que foi o melhor discurso, ainda que demagógico,  de um certo e provisório abandono, por uma porta modesta, mas suficiente em absoluto…

                                                                                Post 747    (Imagem daqui)

2 comentários:

Faty disse...

Pode ter sido o melhor discurso - certamente que foi um belo discurso...de um belo actor. Nada foi sentido, os humildes não se importam de dizer que estão tristes ou decepconados quando perdem, porque são autênticos. Houve dignidade ...mas falsa. E o gozar as perguntas (incómodas) dos jornalistas... mostrou o postiço e revelou a verdadeira essência. Não vou ter saudades. Faty

Anónimo disse...

Bom, eu também não vou ter saudades... a menos que o que vier por aí seja ainda pior... :)
Grande abraço.
joao de miranda m.