19 de fevereiro de 2009

Jeovás e já os vês…

paraiso Sabemos que estamos cada vez mais velhos quando começamos a andar rodeados de Testemunhas de Jeová. Tens vindo a notar um claro aumento de Testemunhas de Jeová a chagar-te a paciência? É mais que certo que estás a envelhecer, que o Limbo se aproxima e que te querem ensinar o caminho das pedras…

Desconfio, no entanto, que não é esse tipo de abordagem que me garante o Nirvana. Cá por mim, apesar da velhice, preferiria ser abordado por jovens solícitas que me preparassem um paraíso mais módico e térreo. Esse Paraíso verdadeiro, esse do último andar, esse que as omnipresentes Testemunhas teimam em me mostrar ainda não me dá muito jeito adentrar…

Disse-lhes isto no sábado passado. Hoje é quarta-feira e ainda não fui abordado desde então. As ubíquas Testemunhas ainda não vieram. Devem ter achado que me perderam irreparavelmente. As ansiadas jovens também não vieram. Estão ainda, certamente, a planificar a abordagem. (Não deve ser fácil abordar um homem de pouca fé, é o que é…)

(Imagem daqui)

5 comentários:

Tony disse...

Boa!
Eu tenho uma técnica: digo que sou agnóstico.
Como eles não sabem o que isso é, fogem a sete pés, com o rabinho entre as pernas...

(voltei a postar! Yuupiii!).

joao de miranda m. disse...

Eheheheheeh... Estou mesmo a ver o Doutor Tony muito contristado a dizer-lhes que é agnóstico. E eles, preocupados: "ah coitado! isto tem cara de ser ainda pior que ateu..."
Mas tu também já tens Jeovás atrás de ti? Já ninguém se pode rir, poxa...
Grande abraço...

Tony disse...

Jeovás, Mormoms, Cientologistas, you name it!
São uma praga... mas não vale a pena ler-lhes a Bíblia, sobre o tema, porque eles só sabem ler o que lhes ensinam... hehehehehehe...
Abração.

Anónimo disse...

felizmente as pessoas mais cultas sabem que as testemunhas de jeova sao uma seita criada pelo charles taze russel, pena a nossa comunicaçao social nao passar informaçao de coisas importantes para a cultura dos cidadaos

joao de miranda m. disse...

mas fica aqui a infrmação, caro anónimo. obrigado.