5 de dezembro de 2011

Correcção ao post anterior

alegriaAfinal, foram apresentadas as gradações. Os cortes nos subsídios vão ser gradativos a partir dos seiscentos euros. O governo reconhece que seiscentos euros já é um bom salário (afinal são cento e vinte contos, que não é para qualquer um) e já vai prescrevendo um corte, ainda que ligeiro, aos intrigantes e obsoletos subsídios.

A partir de mil e cem, ninguém vê o padeiro. Isto alegra-me sobremaneira, visto que o pão engorda e, finalmente, sei, de um saber beatífico e comiserativo, que pertenço ao clube dos ricos e que poderei contribuir para derrotar a crise. E derrotar é sempre bom, nem que seja ao garujo*. Como ganho acima desse salário (e não admito que me venham, com risinhos abéculas, dizer que só ganho mais cinquenta ou cem acima disso, isso não importa, o que importa é que sou, definitivamente, rico) estou eterna e irretornavelmente colocado no clube dos heróis que, com a dádiva de dois subsídios anuais, farão um novo vinte e cinco de abril, cinco de outubro, vinte e cinco de novembro, primeiro de dezembro ou vinte e cinco de dezembro, que é quando um homem quiser…

Não só enaltecerei o egoooooooo, como salvarei o país, com tudo o que tem dentro dele, barcos e charéu e castanhas e azeite e lulas e potas e vinho verde e mafias e digeis** e portagens e ainda criarei um montão de feriados para ir passear aos domingos no supermercado***. A vida é bela e deus sabe o que faz.

*jogo de cartas ao garoto.

**tipos que põem discos nas boîtes.

***às vezes empolgo-me um bocado com a escrita…

    Post 799        (Imagem daqui)

2 comentários:

Fátima Laouini disse...

Adorei! É tão bom ser rico, não é? ::)) E fazer uma data, seja ela qual for, então....:)!! Sempre que uma mulher quiser, tb dá? :)

Anónimo disse...

Sim, dá ainda melhor... :) beijo.
joao de miranda m.